Reeducação alimentar, como fazer.

Você sempre começa a fazer reeducação alimentar e não dá continuidade? Este post é para ajudar a persistir no seu objetivo.

Uma das maiores dificuldades ao se iniciar uma reeducação alimentar não é ingerir alimentos saudáveis ou comer de 3 em 3 horas mas sim, resistir e não cair em tentação. Vivemos cercados de alimentos nada saudáveis em diversos momentos do dia. Seja passando em frente a um fast food ou no happy hour do trabalho, estamos sempre tendo que resistir a alimentos gordurosos que colocam nossa reeducação alimentar em risco.

Pensando nisso, buscamos uma maneira de ajudar a quem está neste processo tão difícil que é o de reeducar os hábitos alimentares para que não seja um fardo, mas sim um processo consciente e que cada um que começa sua reeducação alimentar tenha sucesso no seu objetivo.

O que te motiva? Escreva isso!

Pense no que te motivou a começar sua reeducação alimentar. Foi a saúde? Foi sua vontade de vestir aquele manequim 38? Ou foi a vontade de provar que você consegue seja a você mesmo ou a outras pessoas?

Tente encontrar o motivo mais forte que te incentivou a começar sua reeducação alimentar. Se for mais de um, liste-os. Escreva todos os motivos que te levaram a começar sua reeducação alimentar em um cartão e carregue-o com você no bolso ou na bolsa. Você pode escrever por exemplo:

  • Quero ter disposição física para atividades triviais como uma caminhada;

  • Quero não me sentir cansado (a) quando subo um lance de escadas;

  • Não quero que meus pés doam quando uso salto alto.

Ler, ler, ler.

Após fazer sua lista, leia seu cartão todas as vezes que sentir vontade de comer algo que não é bom para sua reeducação alimentar. Se tiver vontade de tomar um sundae enorme coberto de calda de chocolate, leia o cartão. Se tiver vontade de repetir o almoço, leia o cartão antes de tomar qualquer atitude.

O ato de ler os motivos pelos quais você começou te ajudará a refletir se valerá a pena desperdiçar tanto esforço por apenas um momento de prazer. Este método serve para treinar o cérebro a boicotar ações impensadas. Desta forma, você consegue se manter focado na reeducação alimentar sem culpa e os momentos em que precisar dizer “NÃO” serão menos sacrificantes.